Depois de à partida não contar para a NP/CDN Yaris Cup, com a não realização de algumas provas, o Rali Vinho Madeira integrou o calendário da competição monomarca, destinada aos “pequenos” Toyota Yaris, tendo Bruno Coelho e Paulo Coelho sido os mais velozes nos dois dias de competição, somando a sua segunda vitória consecutiva e vencendo a «power-stage» de sexta.

O primeiro dia de competição foi aproveitado para a dupla de Câmara de Lobos dar o “mote” em relação à demais concorrência, conseguindo quebrar alguns recordes em especiais de classificação, terminando a prova rainha do automobilismo madeirense com uma confortável vantagem de 2 minutos e 8,2 segundos face a Filipe Pequeneza/Hugo Martins, que demonstraram consistência ao longo do rali.

No lugar mais baixo do pódio surgem Ricardo Gonçalves e Daniel Capelo, que não ficaram isento de problemas, nomeadamente no selector de velocidades e posteriormente a nível da direcção assistida, o que não os permitiu rodar entre os mais rápidos da caravana das viaturas japonesas.

Depois da estreia na modalidade na Calheta, João Quintal, acompanhado pelo experiente navegador Emídio Gouveia, foi quarto classificado, enquanto Filipe Fernandes, fechou o «top-five», este último azarado na classificativa inaugural do Rali Vinho Madeira, Campo de Golfe 1, com uma ligeira de saída de estrada na parte final, contudo venceu a «power-stage» do derradeiro dia de competição, Rosário 2, mostrando que poderia ter estado na luta pela vitória.

Dos oito Toyota Yaris à partida, Tiago Neves (falta de travões), Eduardo Alves (caixa de velocidades partida) e Miguel Gouveia (saída de estrada) foram os desistentes.

Fique aqui com a classificação final da NP/CDN Yaris Cup no Rali Vinho Madeira.